Search

Crítica: "Escola de Rock"



O roqueiro frustrado Dewey Finn (Arthur Berges) se passa por professor substituto para aceitar uma oferta de emprego oferecida para seu colega de quarto. Mas acaba vendo uma oportunidade de sucesso quando sua turma de alunos de um colégio rigoroso e conservador mostra talento para montar uma banda de rock.


Baseado no filme homônimo de 2003 estrelado por Jack Black, o musical “School of Rock” foi adaptado para os palcos da Broadway em 2015. Um filme de sucesso combinado com a musica assinada por Andrew Lloyd Webber (responsável por The Phantom of the Opera, Cats, Evita, Jesus Christ Superstar, entre outros) rendeu 4 indicações ao Tony Awards para a produção que ficou quatro anos em cartaz.


Um material base que faz jus ao estilo “sessão da tarde” por sua narrativa Ilógica e furos de roteiro ganha uma grandiosidade que consegue fazer até os que já viram o filme milhares de vezes torcer pela história como se fosse a primeira vez que a assiste.


A produção brasileira entrega uma experiência completa de um show de rock, fazendo o mediano Teatro Santander tornar-se enorme. Não só por contar com 63 atores entre elenco adulto e três grupos de crianças que alternam as sessões, mas por toda a estrutura de cenário e iluminação que foi desenvolvida para o espetáculo.





Arthur Berges é um absurdo no palco. É difícil separar o quanto o ator esta imerso em sua personagem do que é a enorme potencia que ele emana de tanto se divertir no palco.

Mas as crianças (ou seriam pequenos demônios do rock?) não ficam para trás e roubam a cena. Vale lembrar que algumas delas tocam instrumentos como bateria, guitarra e baixo ao vivo durante o espetáculo.

Tanta energia torna ainda mais difícil da robótica Sara Sarres se destacar com sua frígida Diretora Rosalie Mullins.


A versão em português das músicas (assinadas por Mariana Elizabetsky e Victor Mületahler) soa quadrada ao ser reproduzida por personagens tão autênticos, mas boas piadas e adaptações conseguem fazer o texto funcionar bem para uma plateia brasileira de 2019.


O musical “Escola do Rock” faz com maestria o que se cumpre a fazer, entregar um entretenimento de qualidade para toda a família.





Serviço:

ESCOLA DO ROCK

Teatro Santander (1.100 lugares)

Av. Pres. Juscelino Kubitschek, 2041

Informações: (11) 4810-6868

Bilheteria: Domingo a quinta, das 12h às 20h ou até inicio do espetáculo. Sexta e sábado, das 12h às 22h. Aceita todos os cartões de crédito e débito. Não aceita cheque. Estacionamento no local, R$ 35.

Vendas: www.ingressorapido.com.br

Quinta e sexta às 20h30 | Sábado e domingo às 15h e 18h30

Ingressos: De R$ 75 a R$ 310

Duração: 120 minutos (com 20 de intervalo)

Classificação: Livre

NAVEGUE

Todas as imagens de filmes, séries, artistas, editoriais e etc são marcas registradas dos seus respectivos proprietários e usadas aqui sem fins lucrativos.

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now