Search
  • DARA

Crítica: Expresso do Amanhã (Netflix)


Na nova série, o ecossistema terrestre entrou em colapso. As temperaturas subiram absurdamente, as calotas polares derreteram, milhares de espécies foram extintas. Numa tentativa falha de corrigir os danos que causamos ao planeta, cientistas tentaram resfriar a terra e acabaram congelando-a até o centro. As poucas pessoas que restam sobrevivem à bordo de uma espécie de trem-arca, que carrega todas as espécies de fauna e flora restantes no planeta, com seu próprio sistema político e segregacionista.


“Uma fortaleza de classes”, como dito pelo protagonista Layton (Daveed Diggs). Layton era detetive de homicídios na vida pré-apocalíptica e vive no último vagão do trem, o “fundo”, junto com as outras pessoas que o invadiram, e não tinham bilhete. Como punição, os habitantes do fundo vivem em condições miseráveis e são completamente isolados.


Baseada no filme Sul coreano de mesmo nome, dirigido por Bong Joon-ho (Parasita) lançado em 2013 e no livro “Le Transperceneige”, de 1982, a série tem seu ponto inicial 7 anos após o congelamento, antes da linha do tempo abordada no filme.


Pode-se levar um tempo até que se absorva o contexto, que é explicado superficialmente e muito rapidamente. Na verdade, no geral, não existe muita preparação de clima para os acontecimentos. Já de início ocorrem viradas e momentos importantes que poderiam ser mais impactantes com um pouco mais de tempo para se estabelecerem códigos e relações com o espectador. Ainda assim, prende. É uma boa história. Inteligente e agressiva, nos põe mais uma vez cara a cara com o elitismo, egoísmo e ideia de supremacia do ser humano.


Até dentro de um contexto de extinção de todo o mundo como se conhecia, a comunidade se transforma num sistema de opressão e desigualdade. Mas, nas palavras de um dos personagens, “A resistência nunca é fútil”, e podemos torcer pela libertação e sobrevivência do fundo, que vai lutar à todo custo.


Os aspectos visuais são...interessantes. Alguns pontos super positivos, como os figurinos, direção de arte. Os efeitos de congelamento, no entanto, são bem esquisitos.



Será lançado um episódio por semana, na Netflix, com um total de 10 episódio de cerca de uma hora. Os dois primeiros episódios já estão disponíveis: https://www.netflix.com/br/title/80177458


NAVEGUE

Todas as imagens de filmes, séries, artistas, editoriais e etc são marcas registradas dos seus respectivos proprietários e usadas aqui sem fins lucrativos.

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now