Search

Crítica: “Ricos de Amor”


São incontáveis as comédias românticas com esse enredo á la “Cyrano de Bergerac”. Deu certo em “Down with Love” (2003), “Megamente” (2010) e em tantos outros, não tinha como não dar certo aqui. O longa de Bruno Garotti (Cinderela Pop) estrutura bem suas personagens e narrativas paralelas (o que é o mínimo necessário, mas anda em falta no gênero nessas últimas décadas).

As atuações dos protagonistas não impressiona muito, com a carismática Giovanna Lancellotti quase engolindo seu parceiro de cena Danilo Mesquita em cenas onde compartilham uma ótima química.

Além de bons personagens secundários muito bem escalados, como a surpreendente fibra da cantora Lellê e um ótimo uso da já conhecida acidez cênica de Fernanda Paes Leme.

É preciso destacar também a fotografia, que abusa de planos inesperadamente grandiosos (atentos na cena final) e entrega uma interessante dinâmica de câmera em uma cena com duas discussões diferentes acontecendo ao mesmo tempo no mesmo local.

Pode até começar apoiado em diversos clichês, mas quebra expectativas e acaba sendo uma deliciosa surpresa. E, de formas não muito convencionais, aborda temáticas mais sérias como desigualdade social, nepotismo e assédio sexual no ambiente de trabalho.

É ótimo assistir um filme sem ter o que problematizar a cada cena. Por mais comédias românticas nacionais assim!


“Ricos de Amor” já esta disponível na Netflix: https://www.netflix.com/br/title/81047512

NAVEGUE

Todas as imagens de filmes, séries, artistas, editoriais e etc são marcas registradas dos seus respectivos proprietários e usadas aqui sem fins lucrativos.

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now