Search

NÃO SEI O QUE SOU. E ESTÁ TUDO BEM.



Hoje é dia internacional do orgulho LGBTQI+.


Queria aproveitar esse dia pra dizer umas coisas que acho importantes, pois pode ser que você esteja passando por um momento em que seja importante ler isso. Não pense que tirei um tempo pra escrever esse texto só pra não deixar o dia passar em branco, mas tenha certeza que fui muito inspirada pelas mensagens lindas que li de amigos meus e que preencheram meu coração de amor.


Eu não sei o que sou.


E quem saberia aos 22 anos de idade?


Me olhei no espelho um dia e pensei "Baixinha, morena, cabelos curtos, magra, inteligente - tenho tentado subir minha auto-estima - nerd, fã de star wars, a louca dos musicais, aquariana... hétero? lésbica? bissexual?" e então eu comecei a pirar.


Por um tempão eu sofri achando que deveria me rotular, por que se não o mundo não me aceitaria e EU não me aceitaria. Mas se você voltar rapidinho no parágrafo acima e ler mais criticamente verá o quão doentio é se olhar no espelho e tentar se encaixar em "caixinhas" que a sociedade criou pra definir quem é você sem nem conhecer a sua essência.


Na minha cabeça se passava todos os dias: "Onde já se viu não saber o que é ou do que gosta?". Mas a verdade é que eu sei sim, mas isso eu descobri só mais pra frente.


Eu me apaixonei por uma pessoa. E pela primeira vez na vida eu resolvi desligar o mundo e apenas ser feliz. Eu acho que é isso o que precisamos de verdade: sermos felizes. Não sou ninguém pra dar “lição de moral”, mas acho importante sempre lembrarmos que o mundo é lindo, colorido e a diversidade é o que faz com que a vida seja tão incrível. Não precisamos nos rotular, desde que sejamos boas pessoas, genuinamente felizes e respeitemos a diversidade e esse arco-íris lindo que existe no mundo, está tudo ok.


Eu, Carol, sou apaixonada por uma menina e somos muito felizes. Pode ser que você seja apaixonadx por alguém de outro sexo, ou por ninguém, ou por várias pessoas, e tudo bem!


A única coisa que espero de você após ler esse texto é que você pare de tentar se encaixar nesses espaços cruéis que a sociedade criou, por que quando eu parei de tentar sabe o que eu descobri? Eu descobri que eu sou a Carolina e que eu me amo e não devo explicações pro mundo, eu devo é viver a vida ao máximo e nunca perder a minha essência. Pra que me encaixar em rótulos ou padrões se eu sou única? Pra que cometer esse crime comigo mesma se eu posso simplesmente espalhar o amor e práticar o amor próprio?


Somos gigantes e lindos, não precisamos ser iguais. Li uma frase hoje no metrô que diz tudo "Se os caminhos não tivessem cores diferentes não saberiamos pra onde seguir".


Vamos celebrar a diversidade e lutar por um mundo mais justo e tolerante, pra que no futuro as pessoas não tenham tanto medo de serem elas mesmas.


Não tenha medo de ser você.


Eu sou a Carol, e você já se descobriu hoje?



NAVEGUE

Todas as imagens de filmes, séries, artistas, editoriais e etc são marcas registradas dos seus respectivos proprietários e usadas aqui sem fins lucrativos.

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now